Lá e de volta outra vez…

Há quatro anos, um mês e três dias atrás eu publiquei minha última receita por aqui, depois voltei pra dizer que estava grávida e que iria encerrar o blog, mas mantive no ar porque o arquivo era tão bom que não fazia sentido excluí-lo.

Em mim sempre ficou o vazio, porque nunca deixei de cozinhar mas escrever sobre comida sempre foi importante, uma forma de materializar a experiência terapêutica que a cozinha me proporciona.

O filho nasceu bem, aos 12 meses foi diagnosticado com alergia alimentar e eu pude praticar muito a arte de cozinhar já que vivemos um período em que comer só era seguro quando feito por mim.

Depois que ele se curou eu adoeci, acabei sensibilizando meu intestino e passei por um período de muitas restrições, entre uma coisa e outra engordei horrores, engordei porque não estava preocupada com o peso, porque eu cozinhava coisas muito boas, porque eu gosto de comer, porque já haviam restrições demais pra pensar no peso, por tantas outras razões que eu poderia passar a tarde digitando motivos. Me dei tempo, agora cansei, então retorno.

Retorno com novas experiências, com outras expectativas, outros hábitos, outra visão de mundo, com outras inspirações (briguei com o Jamie qdo ele se associou à Sadia e fui banida das redes sociais da Rita qdo ela desdenhou a necessidade de substituições na dieta de alérgicos), aprendi muito com muitas outras mulheres, virei ativista de um tanto de coisas e agora sou mãe, e ser mãe… ser mãe muda tudo.

Pra começarmos de maneira leve e sem nenhuma pretensão segue uma receitinha de creme de abóbora assada, que num primeiro momento todo mundo fez cara de “que coisa mais sem graça” mas depois não sobrou nadica na panela.

Creme de abóbora cabotiá assada

Fatiar a cabotiá com casca mas sem sementes, fatias de uns dois centímetros de largura (ou mais, pq abóbora é um trem difícil de cortar, rs), dispor numa assadeira de pizza, regar com azeite, temperar com sal e pimenta moídos na hora, levar ao forno alto até caramelar.

Retirar do forno e raspar a abóbora da casca,  nesse processo ela já vai se desmanchando inteirinha (ou bater com casca no liquidificador), colocar numa panela com alho refogado e deixar cozinhar até ficar homogêneo. Servir acompanhado de cebolinha (ou queijo ralado, ou gorgonzola ou pãozinho torrado) e ser feliz.

dia 1

Detox, quem topa?

Foi mais ou menos assim que Virgínia nos convidou pra essa aventura (como diria Dina) de sete dias, comendo uma sopa, cheias de limitações.
Eu como sou do tipo que topa tudo, estou nessa, e depois de três dias em Porto Seguro, totalmente sem freio, eu estava mesmo precisando.
A sopona é bonita assim ou batida, que é como eu preferi comer a segunda rodada.
Está sendo divertida a troca de emails e impressões entre as amigas.
Sopão Detox

340g cebola
170g pimentão
298g tomate
220g cenoura
420g repolho
5g sal
2g pimenta calabresa

            – esquente bem uma panela funda, doure a cebola, junte o pimentão, refogue até murchar, junte o tomate, misture bem e tampe.  Deixe cozinhar até desmanchar, tempere com pimenta e sal, acrescente a cenoura e muuuuuuuuuuuuuuuuita água, cozinhe até a cenoura ficar bem macia.  Com o amassador de batatas amasse tudo, mas deixe ficar pedaçudo.  Acrescente o repolho e acerte o sal.  Deixe ferver até amaciar o repolho e salpique salsinha quando servir.  Rendeu 20 conchas de 3/4 xícara.
1 receita com 3,7 pontos
(429,5cal, 0,5gtot, 107,0carb, 17,2prot e 24,6fibra)
Vitória da Conquista, 2013.

Carne Acebolada e Repolho Refogado

Marido definiu bem, pálido mas saboroso, hehe.  Temperei 500g de contra-filé com mostarda, sal e pimenta, depois cozinhei usando essa técnica aqui, retirei do fogo e fatiei.  Na mesma frigideira caramelizei 92g cebola em rodela, quando estas ficaram prontas, juntei a carne, coloquei um tanto de água e deixei apurar.
Enquanto isso eu cozinhei 320g repolho fatiado grosseiramente com um tantão de endro e sal, escorri e reservei.  Dourei 4g alho ralado em 7,5ml azeite, juntei o repolho, misturei bem e servi com a carne acebolada.
A receita da carne alimenta três e custou 12,7 pontos
(588,6cal, 13,0gtot, 10,1carb, 101,9prot e 0,9fibra)
E o repolho alimenta quatro e custou 2,2 pontos
(142,4cal, 7,4gtot, 19,2carb, 6,4prot e 6,4fibra)
Vitória da Conquista, 2013.

Talharim com Brócolis

Eu já fiz essa receita dia desses só que com couve-flor, marido adorou!

160g talharim grano duro
150g brócolis com talos e folhas
6g alho
5ml azeite
26g mussarela ralada
1 lata de atum light escorrido
Mostarda amarela e sal a gosto

            – separe os floretes de brócolis e reserve.  No processador coloque alho, atum, azeite e talos e folhas de brócolis.  Bata até formar uma pastinha, reserve.  Cozinhe o talharim até ficar quase al dente, adicione os floretes de brócolis a água do macarrão e finalize o cozimento do macarrão, assim as flores permanecerão inteiras e os galhinhos tenros.  Numa frigideira funda aquecida coloque a pasta de brócolis com atum e 1/2 xícara (chá) água, deixe ferver até a água quase secar. Acrescente a mostarda e acerte o sal.  Junte o macarrão com brócolis já escorridos, misture bem, desligue o fogo.  Acrescente a mussarela, mexa bem e sirva a seguir.
1 panelada de 17,9 pontos, onde comem três, ou um de dois gulosos pode repetir!
(912,6cal, 16,4gtot, 34,5carb, 59,9prot e 8,6fibra)
Vitória da Conquista, 2013.

          

Porco Ligeirinho

Uma carne de porco feita na wok fica pronta num instante, mas se não tiver uma wok dá pra fazer numa frigideira funda também 🙂

265g filé mignon suíno em cubinhos
5g alho
270g tomate picado grosseiramente
50g pimentão verde picado grosseiramente
Sal, manjerona fresca e pimenta moída na hora a gosto

            – tempere a carne com sal e alho, esquente bem a panela, sele a carne de todos os lados, tampe e deixe suar e dourar.  Junte o tomate, a manjerona e o pimentão, misture bem e tampe a panela novamente, deixe cozinhar por dez minutos, acerte o sal e sirva.
1 receita de 9 pontos onde comem três com fartura.
(429,3cal, 13,9gtot, 15,2carb, 59,3prot e 3,6fibra)
Vitória da Conquista, 2013.

Caldo Verde Improvisado

Quando eu vi a sobra do porquinho com couve só pensei em caldo verde!

1 porção dessa receita aqui
500g batata com casca e tudo
Sal a gosto

            – Numa panela quente, refogue a carne de porco picadinha e a couve, quando tudo começar a dourar acrescente a batata, deixe esta pegar uma corzinha também e adicione água até cobrir todos os ingredientes.  Deixe a batata desmanchar, acerte o sal e separe a carne, e um pouco de couve, dos demais ingredientes.  Bata tudo no liquidificador até obter um creme grosso.  Na panela ainda quente coloque a carne com a couve e despeje o caldo batido, deixe ferver por uns cinco minutos e sirva com pão francês quentinho.
4,5 xícaras (chá) de 2,3 pontos
(127,6cal, 2,4gtot, 20,3carb, 6,9prot e 2,5fibra)
Vitória da Conquista, 2013.

Filé Mignon Suíno em Cama de Couve Mineira

Meu anjo queria uma carninha de porco grelhada, daí eu fiz essa combinação trés bacaninha 🙂

270g filé mignon suíno cortada tipo escalope
105g couve fresca, fatiada o mais fininho possível
15g alho ralado bem fininho
15ml óleo de milho
Sal, gengibre e pimenta moída na hora

            – tempere os escalopes e reserve. Numa frigideira funda aqueça o óleo e doure o alho. Retire o alho e reserve. Numa grelha bem quente sele os escalopes e vá virando até estar cozido e dourado (uns 15minutos).  Salteie a couve no óleo em que dourou o alho, só um susto, pra ela murchar mas sem perder água. Arrume numa travessa a couve, sobre ela os escalopes e salpique o alho torrado.
Comem três pessoas que amam couve e carne de porco, sem miséria 🙂
1 receita de 13,2 pontos
(567,4cal, 30,6gtot, 11,0carb, 62,6prot e 4,1fibra)
Vitória da Conquista, 2013.