Caldos, feijão, Menos de 2 pontos

Caldinho de Feijão

Ontem eu fiz três diferentes caldos no encontro semanal que foi na casa da Virgínia, como o que fez mais sucesso foi o de feijão, e como eu não sou do tipo que faz segredos, segue a receitinha.

750g feijão carioquinha
400g lombo de porco defumado cortado em cubinhos miúdos
3 cebolas cortadas em pétalas
1/3 de uma maço de salsinha
4 dentes de alho
1 colher (sopa) óleo
Sal a gosto
            – cozinhe o feijão na panela de pressão até ficar macio. Numa panela acrescente o óleo e doure o lombo, retire da panela, divida em duas partes e reserve. Na mesma panela que dourou o lombo acrescente as cebolas, quando estiverem transparentes junte o alho (apenas esmagado com um murro, como com as batatas) e a salsinha, depois da cebola bem refogada junte o feijão, acrescente água até cobrir e deixe cozinhar até engrossar o caldo. Retire do fogo e bata no liquidificador e reserve. Em duas panelas coloque o lombo e divida o feijão batido, acrescente água até atingir a textura desejada, deixe ferver até engrossar, acerte o sal e sirva acompanhado de fatias de pão fresquinho ou não.

50 conchas de 0,5 ponto

Anúncios
Caldos, Encontro Semanal, VP

Nosso Encontro na Casa da Virgínia

Virgínia, os caldos, Fernando (sentado) e Césinha

Nosso encontro continuou festivo, porque ainda era “aniversário” de Virgínia.

Fiz três diferentes tipos de caldo, abóbora pra comer com uma colherica de creme de leite, feijão com lombo defumado e ervilha com hortelã, loucura, loucura, loucura, custavam, todos 0,5 pontos por concha (o de abóbora era 0,2 + 0,3 do creme de leite).

Tinha queijo parmesão ralado custando apenas 0,3 por colher de chá, fatias de pão Abel por 0,3 cada, além de refri zero, chá gelado zero, vinho e cerveja porque ninguém é de ferro.

Foi tudo lindo, acho que estava mesmo tudo delicioso e pude ver o quanto esse tal de Vigilantes do Peso mudou nossas vidas, porque foi tão legal ver todo mundo feliz se acabando em caldos levinhos ao invés de perguntar: – Cadê o torresminho desse caldo de feijão???

Sei que foi maravilhoso e que quero esse VP todo pra mim pra sempre, e todos os amigos que vieram com ele!!!

Vitória da Conquista, 2011.

Caldos, Dicas, Menos de 2 pontos

Caldos Caseiros

Da esquerda para a direita: caldos de camarão, polvo (ou frutos do mar) e frango
            Eu gosto de fazer caldos variados para usar em minhas receitas, prefiro estes a caldos em cubinhos, sachês, potinhos, e como eu gosto muito de palmito, sempre tenho potes de vidro disponíveis em casa para isso.
            Existem milhares de receitas na net e não quero aqui dar receita alguma só a inspiração, muitas vezes deixamos de aproveitar partes dos alimentos, que dariam excelentes caldos, só porque não dispomos da informação. O lance principal é tempo e quantidade de água. Quanto mais água ou quanto menos tempo seu caldo ficar no fogo menos concentrado ele será, menos sabor do alimento principal.
            Assar os ossos de carne de boi e de galinha por alguns minutos antes de preparar o molho libera os sabores mais intensamente, a seguir algumas sugestões.
            – Caldo de legumes: junte numa panela, cebola em pétalas, dentes de alho, cenoura cortada grosseiramente, alho poró, salsão, aipo, louro ou outros ingredientes do seu agrado, deixe ferver por no mínimo 40 minutos, coe, coloque num vidro esterilizado, feche ainda quente e congele.
            – Caldo de camarão: ao limpar o camarão não descarte a casca, rabo e cabeça, junte tudo numa panela, acrescente os ingredientes que lhe aprouver (cebola, alho poró etc) e deixe ferver por uns quinze minutos, coe, coloque num pote de vidro esterilizado, feche ainda quente e congele.

            – Caldo de galinha: junte os ossos, ou mesmo a carcaça inteira, de um frango que já foi cozido/assado ou mesmo de um frango cru, coloque numa assadeira e leve ao forno por 20 minutos, temperatura média. Retire do forno, acrescente os ingredientes que lhe aprouver (cebola, alho poró etc) e deixe ferver por no mínimo 40 minutos, coe, coloque num pote de vidro esterilizado, feche ainda quente e congele.

            – Caldo de carne: idem ao de galinha, entretanto com ossos de boi, porco, carneiro, etc.
          
            A idéia principal é sempre a mesma, escolher os ingredientes, destacando um sabor, levar ao fogo baixo para ferver durante alguns minutos, coar e congelar para uso posterior, dependendo do espaço que você tiver no congelador poderá ser em porções maiores ou menores, o acréscimo de sal fica a seu critério, eu prefiro sempre sem sal, pra não interferir no preparo do prato em que ele irá mais tarde. Eu também evito acrescentar alimentos que contribuam com gordura para o meu caldo, assim consigo caldo Zero pontos, dependendo do ingrediente principal.

Pra não ficar sem graça, segue a “receita” do caldo de polvo que rolou hoje.

1kg de polvo eviscerado
1 cebola grande em pétalas
1 vidro de caldo de camarão caseiro
3 litros de água
            – junte todos os ingredientes na panela e deixe cozinhar em fogo baixo por duas horas, resgate o polvo do caldo com uma escumadeira e deixe ferver até reduzir a metade, coloque em vidros esterilizados sem coar.  Eu chamei de caldo de polvo porque acredito que será o sabor mais marcante, mas como o caldo de camarão foi usado no processo aceito que chamem de caldo de frutos do mar, hihihi.

3 porções de 0 ponto.

Vitória da Conquista, 2011.